Se aprofunde ainda mais no porquê de Jesus vir ao mundo através de alguns de Seus encontros nos evangelhos. Tudo isso na nova série da Rede Comuna

Se alguém te perguntasse hoje qual foi o motivo de Jesus ter vindo ao mundo, o que você responderia?

Se fizermos uma rápida pesquisa – mesmo em nossas igrejas locais– perceberemos que as pessoas têm diversas opiniões sobre isso:

Há os que dizem que Jesus veio para pregar as boas obras. Pensam que o objetivo de Sua vida era nos fazer falar melhor, agir melhor, ser melhor.

Outros pensam que Jesus veio para estabelecer uma religião de clube, algo exclusivo aos “santos”, com o objetivo de reunir um bando de pessoas que passassem os dias emitindo julgamentos contra um mundo pecaminoso.

Ainda existem os que pensam que Jesus foi um mero filósofo, um bom homem e um mestre inspirador, que não merecia o que aconteceu.

Também há os que acham que a vida de Jesus foi um protesto contra o mal.

Seu martírio era Sua mensagem.

Sua vida e morte foram um legado e uma inspiração, mas nada mais.

Alguns dizem que Ele era um rebelde fanático que queria derrubar o Império Romano, mas fracassou.

Que era um profeta apocalíptico que cria e pregava que o fim do mundo era iminente. Ou que, até mesmo, era um insano, trapaceiro ou mentiroso.

Mas a verdade é que a Bíblia é bem clara. Jesus não veio para modificar o comportamento das pessoas.

Ele não veio para criar um clube ou grupo religioso. Ele não veio como filósofo, mártir ou mesmo um consultor motivacional.

Sua mensagem é muito mais simples, porém muito mais poderosa do que qualquer um desses conceitos: Jesus veio para “buscar e salvar o que estava perdido” (Lc 19.10).

Encontros e conversas

Esse propósito fica ainda mais evidente quando nos aprofundamos em Seus encontros, descritos nos quatro evangelhos.

Como quando chamou Mateus para ser Seu discípulo, um judeu cobrador de impostos que mudou seu nome para ser mais aceito pelos romanos.

Ou quando conversou com um jovem rico, que pareceu subestimar quem Ele realmente era.

Até mesmo quando Se encontrou com uma mulher samaritana junto a um poço, revelando-Se como o Messias esperado pela primeira vez a alguém que era excluída por seus pecados.

E é claro que isso não agradava a todos. Por conta das pessoas com quem Cristo “andava”, Ele chegou a ser chamado, de forma pejorativa pelos fariseus, de “Amigo de pecadores” (Mt. 11.19).

Mas não pense que isso O ofendeu ou entristeceu. Ele aceitou Seu novo apelido de bom grado, afinal veio ao mundo com uma mensagem específica.

E por saber de Sua identidade, Seu destino também estava muito claro.

Revelando mais sobre Jesus em sua igreja local

Deus tem um amor irresistível por Seus filhos e filhas.

A Palavra nos conta essa história de Gênesis a Apocalipse, mostrando um Pai que sempre busca encontrar os que estão perdidos e trazê-los de volta para Sua família.

Essa é a missão e a paixão de Jesus. Ele Se importa mais com relacionamentos do que com perfeição.

E a maneira como O vemos e O reconhecemos determina o que experimentamos dele.

Por isso, é tão importante que os membros da sua igreja local tenham uma visão clara de quem Jesus é, do Seu propósito e do Seu amor.

Principalmente em um momento como o que estamos vivendo com a pandemia da COVID-19, em que precisamos nos lembrar mais e mais de quem o Senhor é e de como podemos estar perto dele por causa do sacrifício de Jesus na Cruz do Calvário – inclusive, se quiser mais dicas e ideias de como a igreja tem se posicionado diante dessa crise, confira nosso e-book “A resposta da Igreja à COVID-19”.

A nova série da Rede Comuna, “Amigo de Pecadores”, chega exatamente para isso.

São quatro mensagens com esboços, apresentações e imagens de divulgação para que você possa levar sua igreja local a um conhecimento mais profundo do caráter do nosso Mestre amoroso.

Faça o download e abra as portas para um novo tempo de revelação e intimidade com Cristo!

A Rede Comuna tem diversas séries para equipar sua igreja local. É só baixar os conteúdos e usar. Saiba mais!